?

Log in

The Hip Nose Knows [entries|archive|friends|userinfo]
The Hip Nose Knows

[ Tretas | Que é como quem diz Userinfo ]
[ Arquivos | Pois, arquivos! ]

Raios partam eu e a panca dos vampiros. [Nov. 25th, 2007|02:02 pm]
The Hip Nose Knows

eolo


OK, estou tão aborrecido que decidi ver MAIS uma série de vampiros, desta feita foi "Blood Ties", que pelo menos é um pouco melhor que "Moonlight", tirando o facto de que há mais sobrenatural.

Victoria "Vicki" Nelson é uma ex-agente da polícia que sofre de uma doença que a vai tornar invisual no tempo futuro, despede-de da polícia e torna-se uma detective privada (que porra mais os vampiros e os detectivos, já são três) e quando começam a ocorrer assassinatos em que as vítimas não têm pinga de sangue entra o nosso vampiro de serviço Henry Fitzroy, um filho ilegítimo de Henry VIII e junta-se um pouco de tensão sexual e voilá, uma seriezinha baseada nos livros de Tanya Huff.

Pelo menos, este vampiro é ilustrador de graphic novels. Não é nada cliché, pois não?

Blah blah pentagrama blah blah portal para uma dimensão demoníaca blah blah sacrifícios rituais blah blah demónio menor a tentar trazer um demónio maior.

"Eu apareço assim porque faz parte para a minha contribuição de fanservice." "Ah e tal, mesmo prestes a ficar invisual e mesmo assim eu gosto deles vestidos de preto e sem pinga de sangue. :["

Espero que a series premiere me dê vontade de ver o resto, preciso de algo que me distraia na época em que as séries entram em repeats. Pelo menos em termos de diálogos eles são bem mais divertidos que a Beth e o Mick porque estão a gozar constantemente um com o outro.
link2 Noses|Hip!

Eliza Dushku on "Ugly Betty" [Nov. 23rd, 2007|11:29 am]
The Hip Nose Knows

eolo
Depois da Posh Spice a fazer de dama de honor no casamento de Wilhemina Slater, Eliza Dushku (a "Faith" de "Buffy The Vampire Slayer, vamos fazer um favor à humanidade e esquecer o Tru Calling) fez um cameo num dos episódios mais surreais de sempre...

Não percebi se ela era a Britney ou a Lindsay Lohan ou as duas.
link3 Noses|Hip!

The Simpsons - Season 19 - Episode 7 - Husbands & Knives [Nov. 19th, 2007|09:42 am]
The Hip Nose Knows

eolo
Um episódio em que gozam com a Oprah é um episódio memorável, e também aparece o comic book geek que é brilhante.

Quando Marge se apercebe que já não tem o corpo da Lynda Carter decide entrar num ginásio mas chega à conclusão que mulheres com corpos normais se sentem mal nos ginásios e decide criar um só para mulheres "Shapes" tornando-se uma mulher de negócios extremamente bem sucedida.

Homer apercebe-se que para manter o casamento não há melhor que um bypass gástrico e uma série de cirurgias para toda aquela pele extra, tornando-se um autêntico monstro de... cirurgia plástica.

Citações da semana -


Homer acha que Marge e as amigas falam de maridos, mas na realidade a conversa é sobre:

Woman1 - Marge, now that you're rich, you really should get rid of that bag.
Marge - Really? But I'm so used to my old one.
Homer - Old one? They're convincing Marge to dump me.
Woman1 - Oh it's easy, I get a new one every two years from Italy.
Woman2 - You would love a big black one.
Marge - Oooh!

Homer - Then it was all a dream? I never became a hideous monster?
Bart - The only person who thinks you're a monster is the one who had to give you a sponge bath.
Lisa - And Dad, I sure hope you learned something from this.
Homer - I sure have. Plastic surgery is a mistake because it hasn't been perfected to where you look really good. When it is, everyone should get it.
Bart - Amen!

E amanhã há HEROES!
linkHip!

Supernatural - Season 3 - Episode 7 - Fresh Blood [Nov. 18th, 2007|08:05 pm]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |calmcalm]
[Musica foleira: |Dolly Parton - Country Road]

Supernatural é daquelas séries que eu vejo para não me chatearem, alguns dos meus amigos são obcecados e depois passam HORAS a falar sobre a série. Para poupar longos e agonizantes minutos que fico com aquele ar de "não percebo um boi, tão a falar de quê" e agora fico a ver porque sim.

O excelente deste episódio foi ver o regresso de Mercedes McNab, a adorável Harmony do universo Buffy que continua fazer de loira, burra e vampira, ainda que fosse só um cameo. Raramente vemos vampiros em Supernatural porque eles não querem que se diga "Ah e tal, é Buffy com gajos."


Para mim o problema desta série continua a ser "falta de gajas", gostava que a Bela se tornasse um cast regular, talvez aí eu me entusiasmasse mais a ver a cena.

Para a semana há mais...
link1 Nose|Hip!

Voltaste Bia, mas afinal chamas-te Megu-chan! [Nov. 18th, 2007|10:23 am]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |accomplished]
[Musica foleira: |Yoko Maekawa - Majokko Megu-chan]



Uma das séries que mais marcou a comunidade de anime em Portugal foi "Bia, a Pequena Feiticeira" que praticamente toda a gente se lembra e muitos queriam voltar a ver.

Recentemente tive acesso aos 72 episódios de uma das primeiras mahou shoujo (1974) no original Majokko Megu-chan (Megu-chan, a Jovem Feiticeira) que conta a história de uma adolescente de Makai que vem para o mundo dos humanos como concorrente a Rainha de Makai, assim como Non (em Portugal conhecida como Nádia) e as duas tornam-se automaticamente rivais.

Megu-chan embora muito menos ecchi do que Cutey Honey, também da mesma altura, é vista frequentemente em roupa interior e muitas das peripécias que se envolve acabam com panty shots e afins que os japoneses continuam a utilizar nos dias de hoje.

A música de abertura não é igual ao "Biá, bi-á, bi-é, bi bá bé, bi-i, bá bé bi, bi-ó..." ou coisa que o valha e é cantada pela mesma cantora que popularizou a abertura de Cutey Honey em 1973 no mesmo tipo de canção que tresanda a anos setenta (sans disco).

A letra da música também mostra claramente o lado "inocentemente" erótico de Megu quando diz: "Futatsu no mune no fukurami wa/Nandemo dekiru shouko na no ... Shinji no namida wo ukabetara/Otoko no ko nante ichikoro yo!" (Os meus seios são a prova de que sou capaz de fazer tudo/ As minhas lágrimas fazem os rapazes ficarem de joelhos).

Vou sem dúvida rever a Majokko Megu, mesmo sendo 72 episódios mais que não seja porque adoro séries antigas, especialmente mahou shoujo.
link7 Noses|Hip!

Moonlight - Season 1 - Episode 8 - 12:04 AM [Nov. 18th, 2007|09:18 am]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |disappointeddisappointed]

Mick St. John (giggles) decide ajudar uma jovem que está a ser perseguida por um culto de fanáticos religiosos que a considera responsável pela morte do seu líder, Donovan Sheppard, morto por injecção letal.



É mais um episódio mediano de uma série que tirando o sub-plot que envolve Mick, Coraline e Beth que avança a passo de lesma não trouxe nada de transcendente ao meu panorama televisivo.
Moonlight é daquelas coisas que só prova que lá porque é uma série sobre vampiros não significa que vai ser alguma coisa de jeito.
Cheira-me que se isto continua assim não vai sobreviver à primeira série. E já agora, porque é que toda a gente tem a porcaria do iPhone? Goddam product placement que até os sons do iPhone incluem que é para termos mesmo a certeza que é aquilo.

Pode ser que para a semana seja alguma coisa de jeito.
link15 Noses|Hip!

(no subject) [Jun. 19th, 2006|03:15 pm]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |artistic]
[Musica foleira: |Moi Dix Mois - Eternally Beyond]



Mat Velvet

Em honra da adorável fishbite, decidi fazer review daquilo que ela chama "a base maravilhosa".

A Mat Velvet é uma base líquida sem qualquer adição de óleo, de efeito mate (não brilhante) e que se destina a peles mistas com tendência a oleosa, como a minha por exemplo.

Na sua composição já tem pó incorporado (que ajuda a retirar qualquer brilho), mas não elimina a necessidade da aplicação de pó solto ou compacto. O facto de ter pó incorporado dá-lhe um maior poder de cobertura, mas que não é absolutamente betusmeco, a não ser que sejam aplicadas camadas sobre camadas de produto.

Esta base, no entanto, tem alguma ciência na sua aplicação para podermos disfrutar de um bom resultado final.

Aconselho primeiro a limpeza da pele para retirar toda e qualquer gordura existente na pele, um desmaquilhante à base de água será suficiente, caso não tenham a pele muito oleosa. No entanto, se o tiverem poderão lavar a cara com um sabonete próprio. Caso contrário, a base "esfarela" e fica com um aspecto estranho e pouco polido.

Em seguida, aconselho a aplicação de uma pré-base ou "primer" que não tenha qualquer óleo na sua aplicação, aplicado com restrição e muito bem espalhado na pele para hidratar a pele, uma boa opção será o Complexion Enhancer da Yves Saint Laurent, a Corrective Makeup Base da Makeup Forever ou o Prep + Prime Skin da Mac. Existem outras opções no mercado, mas apenas falo dos produtos com que já trabalhei.

A aplicação desta base pode ser feita com um pincel (190 Face Foundation Brush da Mac, 192 Cheek/Face Brush, pincel nº 6N em nylon da Makeup Forever) se quiserem uma aplicação mais "transparente" e extremamente retocada ou com uma esponja de latex.

Como tem uma finalização mate, quanto mais base aplicarem, mais o rosto fica aperfeiçoado, no entanto fica com um ar extremamente artificial, para pessoas que gostem de ter apenas a tez corrigida, este não será o melhor produto a escolher. Destina-se apenas a pessoas que gostem de um look clássico e sofisticado. Muito produto deixa-nos com uma pele perfeita, mas fica-se com aquele aspecto Barbie/Ken muito pouco natural.

Pessoalmente gosto da aplicação de pó solto no final para uniformizar o visual e facilitar a aplicação de sombras e afins.

Esta base dura hours on end, da última vez que usei em mim e noutras pessoas com tipos de pele e durou das dez da noite às 5 da manhã sem derreter. Além disso é uma excelente opção para tirar fotografias, já que dá um resultado fabuloso quando fotografada.

Para finalizar, pessoas de pele seca podem usar a base esporadicamente, no entanto um uso diário irá ressecar a pele, portanto não aconselho.

O preço ronda os 35 euros, com uma grande variedade de cores em frascos de 30 ml.

Here you go. :P
linkHip!

Nana - Yazawa Ai [Jun. 9th, 2006|10:16 pm]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |chipperchipper]
[Musica foleira: |Anna Tsuchiya (insp Nana) - Rose]



Nana - Yazawa Ai

Yazawa Ai é um dos nomes de referência na manga shoujo, actualmente é a autora da manga shoujo mais vendida no Japão, Nana já excedeu milhões de cópias e faz furor por todo o mundo.

Duas raparigas de vinte anos, Oozaki Nana e Komatsu Nana conhecem-se num comboio com destino a Tóquio. Com sonhos diferentes, as duas mulheres abandonam a sua cidade natal, rumo à metrópole. Enquanto Oozaki Nana pretende singrar no mundo da música como cantora, Komatsu Nana (Hachi) quer apenas viver com o seu namorado Shouji e ser uma dona de casa com uma vida feliz e cor-de-rosa.

Um conjunto de antíteses, independente/submissa, arrojada/temerária, apaixonante/apaixonada, estas duas mulheres unem as suas vidas no apartamento 707 (com uma renda de 70.000 ienes) por uma questão de conviniência e acabam por se ligar numa relação para além da amizade comum.

Longe de ser uma típica manga shoujo, estas duas heroínas sofrem as agruras que a vida adulta nos oferece, em que nem sempre o namorado ideal é realmente ideal ou um grande amor tem um final feliz. Amaldiçoada pela Lei de Murphy (ou segundo Hachi pelo temível Daimaou), esta história é aquela em que tudo o que pode correr mal, corre desastrosamente mal e em que as personagens são vítimas dos seus próprios desejos e sonhos que ao se concretizarem demonstram ser muito mais amargos do que alguma vez poderiam imaginar.

É no entanto um romance moderno, com drama, amor, punk rock e moda. Influenciada por Vivienne Westwood e os Sex Pistols, Yazawa Ai cria um universo glamoroso onde cada personagem é apaixonante à sua maneira e nos absorve neste mundo em que esperemos sempre que as suas heroínas tenham um final feliz.

Adaptada para o cinema (com a participação de Nakashima Mika e Miyazaki Aoi) e agora uma das grandes apostas da Mad House como série de anime estreada em Abril deste ano com cerca de cinquenta episódios previstos, Nana soma e segue, aliando vários CDs de homenagem ao seu universo, artbooks, acessórios de moda, um jogo de Playstation2 e tantas outras coisas, Nana encontra-se no 15º tankubon e os fãs perguntam-se se a odisseia de Nana está a chegar ao fim.

Podem encontrar esta manga numa FNAC perto de vocês, traduzida em francês e inglês e está previsto um segundo filme live-action.

Plagiando Fernando Pessoa, primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Nana, Hachi, Shouji, Junko, Reira, Ren, Takumi, os Black Stones e os Trapnest são personagens contagiantes e sem dúvida uma das minhas surpresas de 2006.

Notas

Nana - sete
Hachi - oito (alcunha dada a Komatsu Nana por Oozaki Nana para brincar com feitio submisso de K. Nana quase semelhante a um cachorro)
shoujo manga - termo para manga que tem como alvo um público feminino juvenil
Daimaou - O Grande Demónio (Hachi é terrivelmente supersticiosa e acha que foi amaldiçoada por ele)
link2 Noses|Hip!

(no subject) [Jun. 8th, 2006|09:16 pm]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |exhaustedexhausted]
[Musica foleira: |Ayumi Hamasaki - Independant]



Se há coisa que odeio são as minhas olheiras, infelizmente por muito que durma, tenho sempre aquele ar de quem dormiu três horas e saltou da cama a correr para  o trabalho.

Livrar-me delas é uma missão diária, mas parecer natural também, portanto experimentei várias texturas até chegar à que ia de encontro às minhas necessidades do dia-a-dia.

Como usei óculos durante anos, tenho as inevitáveis rugas de expressa, o que significa que a maioria dos correctores mais opacos cobriam perfeitamente as minhas olheiras mas realçavam as rugas de expressão que mal se viam.

Eis que cheguei a este e foi amor ao primeiro blending.

Antes de mais, convém realçar que é utilizado como uma pré-correcção com agentes tensores e vitaminas para prepararem a zona dos olhos para aplicação de correctores de massa e/ou base de maquilhagem, ou seja, não é opaco o suficiente para cobrir as olheiras na sua totalidade, deixando aquele ar flawless.

No entanto, para levarmos para o trabalho e termos apenas um ar mais saudável, serve perfeitamente para ficarmos com bom ar e acreditem que as minhas olheiras conseguem ser bastante violeta.

A textura é cremosa, mas fluída o suficiente para ser aplicada apenas com os dedos e esbatida para criar um efeito natural, bastante confortável na pele. Pode também ser aplicada em pequenas borbulhas, vermelhões e esbatida para criar um efeito natural e não recorrer a uma base, mantendo sempre o efeito de pele "nua".

Se aplicarmos pó por cima, aumentamos a durabilidade da correcção e dá pelo menos para 6 a 8 horas e naquelas ocasiões em que queremos um ar flawless, pode servir de base para aplicação de um corrector mais opaco e evitar a utilização de produto em demasia.

Bai bai, olheiras :P
linkHip!

MAC Cosmetics - Select Tint SPF 15 [Jun. 6th, 2006|09:45 pm]
The Hip Nose Knows

eolo
[Sinto-me assim a modos que |complacentcomplacent]
[Musica foleira: |Shirley Bassey - Where do I Begin]



Nos meus anos de consumismo desenfreado, experimentei tudo e mais um par de botas na procura de uma base que não fosse horrendamente óbvia (também conhecida como "waxed look") e que me deixasse com um ar minimamente natural e saudável.

Esta busca, também conhecida pela jornada do Santo Graal dos aficcionados da cosmética levou-me a encontrar o Select Tint SPF 15 da MAC.
Primeiro, deixem-me dizer-vos que detesto a maioria das bases da MAC, tirando a Studio Fix e a Studio Fix Fluid SPF 15. Acho-as na sua grande maioria estranhas ao toque, odeio o cheiro delas e a durabilidade deixa MUITO a desejar.

 A Select Tint, no entanto, é simplesmente um hidratante com cor, com uma base hidratante de água e completamente oil-free. Extremamente leve na pele, não nos deixa com efeito máscara e dura bastante durante o dia. Para o clima de Portugal, aguenta-se perfeitamente durante o clima quente do Verão, embora peles mais oleosas possam necessitar de um pouco de pó compacto a meio do dia para fixar e retocar.

Como é de cobertura leve, não vai camuflar grandes imperfeições ou acidentes de estrada que podem eventualmente acontecer, mas mantém-nos perfeitamente naturais ao longo do dia e se usada sozinha dá um ar luminoso sem parecer gorduroso.

Pode ser usada para todos os tipos de pele, até em pele oleosa (que é o meu caso) mas não tem poder de hidratação suficiente para ser usada sozinha.

Custa cerca de 30 euros, mas os 50 ml duram imenso tempo (comprei a primeira o ano passado em Maio e ainda não acabei), portanto compensa o dinheiro gasto.
link4 Noses|Hip!

navigation
[ viewing | most recent entries ]
[ go | earlier ]